SJ Tech - шаблон joomla Форекс
Super User

Super User

Abre amanhã, 13 de janeiro, às 19h, no Centro Cultural Mestre Assis do Embu (Largo 21 de abril, 29, centro), a exposição Esculturas em Família, com obras das artistas Jessica dos Santos Farias  e Angélica  dos Santos Farias (netas de Agenor Francisco Antônio dos Santos  - criador da obra Mãezinha e Otávio Bahia  o grande mestre das artes em Salvador BH). São diversas esculturas de parede e em cubo que poderão ser apreciadas na sala Jaldo Jones até o dia 23 de janeiro. Participe!

Sobre Agenor

Agenor Francisco dos Santos nasceu em Alagoinhas (BA) no ano de 1932. Filho do carpinteiro Tertuliano Sikilo dos Santos, de origem africana, e de Importília. Marques de Jesus, descendente de imigrantes chineses e portugueses. Escultor desde os 7 anos de idade, suas primeiras obras estão no Convento dos Capuchinhos, em Alagoinhas, onde esculpiu todas as portas e portões de madeira com motivos religiosos e, ainda, inúmeras imagens em cedro. Autodidata, esculpiu também em barro e foi restaurador do Museu da Arte Sacra da Bahia.

O Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPD) de Taboão da Serra realizou um encontro na manhã de sexta-feira, 2 de dezembro, para celebrar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. O evento, promovido em parceria com a Secretaria de Assistência Social e Cidadania, reuniu85 pessoas entre moradores, conselheiros e servidores da Prefeitura.

 

Quem compareceu à TaboãoPrev pode acompanhar duas palestras sobre inclusão efetiva. Uma delas foi ministrada pelo Maestro Sidney Lissoni, criador de um método que ensina disléxicas - pessoas com dificuldade em escrever e ler - a escrever partituras. À ocasião, o regente discursou sobre “A música como ferramenta de alfabetização inclusiva”. Já a mestre em Psicologia Social pela PUC/SP, Fábia Aparecida Silva, discursou sobre a importância da Lei de Cotas e do emprego apoiado na palestra “Empregabilidade da pessoa com deficiência”.

 

De acordo com a presidente do CMPD, Maria de Fátima Peris da Rocha Porto, o encontro foi satisfatório. “Foi muito positiva a representatividade das pessoas, além da presença expressiva de conselheiros, servidorese pessoas que vivem a realidade da deficiência. A participação dos secretários de Assistência Social (Arlete Silva), de Educação (Prof. João Medeiros) e de Saúde (Dra. Raquel Zaicaner) também foi essencial, uma vez que são parceiros atuantes e que acolhem ricamente o trabalho que está sendo realizado pelo Conselho”, afirmou Fátima Porto.

 

Para a secretária de Assistência Social e Cidadania, Arlete Silva, a participação da sociedade civil nos Conselhos é de grande importância. “Os conselhos municipais são espaços públicos, sendo assim, a participação dos moradores e de toda a sociedade é essencial para podermos desenvolver políticas efetivas para a garantia de direitos”, disse.
 
CMPD
O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMPD) é um órgão de natureza permanente, que tem como objetivo propor, acompanhar e avaliar as políticas voltadas à promoção, inclusão social e defesa dos direitos da pessoa com deficiência. O conselho é composto paritariamente por membros do governo e da sociedade civil organizada.
 
 
Empossados em agosto de 2016, os novos conselheiros atuarão até 2018 para que as pessoas com deficiência tenham visibilidade e protagonismo. “Algumas de nossas metas e objetivos são buscar recompor a comissão permanente de acessibilidade e fazer um CENSO para saber quantas são as pessoas com deficiência em Taboão, de forma, a saber, quantas são atendidas por programas e quais suas necessidades”, comenta a presidente. 
 
 
As reuniões de trabalho do CMPD acontecem toda segunda sexta-feira de cada mês, das 9h às 11h, na sede da Secretaria de Assistência Social e Cidadania - Rua Luiz Carlos Ventura, 79 – Jardim Mituzi. 

Em reunião com representantes da Sabesp na manhã desta quarta-feira, 18, o prefeito de Cotia tratou com a empresa sobre a redução do consumo de água nos prédios públicos e adesão do município ao Programa de Uso Racional da Água (Pura).

 

A ideia, segundo o prefeito, é buscar soluções para otimizar o uso dos recursos naturais em Cotia, dando início às ações de conscientização dentro dos setores públicos.

Como, onde, quando e por que plantar árvores na cidade de Cotia – as respostas fazem parte de um importante trabalho desenvolvido pela Secretaria de Meio Ambiente e Agropecuária da Prefeitura. Trata-se do “Plano de Arborização Urbana”, documento que orienta o planejamento e as ações relacionadas ao plantio de árvores no município, definindo metas a serem alcançadas e organizando técnicas, metodologias e estratégias para a execução.

 

Uma cidade arborizada significa mais disponibilidade de oxigênio, maior controle na temperatura da atmosfera, valorização da cidade e propriedades, e diminuição de doenças respiratórias, melhorando principalmente a saúde de pessoas idosas e crianças. Ou seja: mais qualidade de vida.

 

“O DNA de Cotia é verde – 60% do território da cidade é coberto por mata atlântica. Quem busca morar no município vem exatamente por esta condição de qualidade de vida, daí a importância de nosso Plano de Arborização Urbana”, explica a arquiteta da Secretaria de Meio Ambiente e Agropecuária de Cotia, Luciane Alegre.

 

Para elaboração do Plano, a equipe da Secretaria analisou projetos de outras cidades, e participou de cursos e simpósios. Também realizou um conjunto de análises geográficas utilizando técnicas de geoprocessamento e de sensoriamento remoto para produzir os mapas; e de cálculos de projeção de copas de toda a área do município, que identifica quais são as áreas cobertas por árvores. São dados que permitem quantificar os locais mais e menos arborizados do município e contribuem para definir as áreas prioritárias para plantio.

 

O Plano traz ainda o resultado das atividades de campo para o levantamento qualitativo de espécies, organizadas em uma lista sistematizada por características, como porte e florada – cerca de 110 tipos de árvores.

 

Como áreas prioritárias para plantio, o Plano aponta que o trabalho deverá ser executado no raio de 500 metros em torno de escolas e equipamentos de saúde; nos bairros ao longo da rodovia Raposo Tavares; na região central da cidade e no centro de Caucaia; e nos distritos industriais.

 

Para se tornar lei, o Plano de Arborização Urbana deverá passar ainda pela Câmara Municipal e posteriormente ser sancionado pelo prefeito.

Pagina 6 de 17

Galeria de Vídeos

Você viu?

Comitê Gestor do
Secretarias de Segurança Pública, Saúde e Desenvolvimento Social deram início ao Programa, através ...
Prefeitura promoverá
O intuito do encontro é conhecer as necessidades dos agricultores familiares da região e apresentar ...
Meio Ambiente e Gente
Inscrições: A partir de 04/05 no site www.barueri.sp.gov.br. As inscrições com submissão de ...
Cotia: agenda repleta de
Ginástica Rítmica, Futebol e Karatê representam a cidade nas competições em Mogi das Cruzes, São ...
Ações envolvendo os CAPS
Os usuários dos serviços desenvolvidos pelos centros de atendimento municipal promoveram caminhada, ...